quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Fofolete


Fofolete



É uma boneca do tamanho de uma caixa de fósforos, surgiram no final dos anos 70, tiveram seu auge nos anos 80 e depois de um tempo desaparecidas voltaram a ser lançadas com um look mais moderno



A infância nos anos 70 era outra coisa…

Sabe que eu falo muito dos anos 80 mas na verdade minha infância foi nos anos 70? Eu sou de janeiro de 60 e lembro muito dos meus primeiros anos de vida, das roupas, das músicas, dos programas de TV.
Aquele era um mundo de ditadura militar e censura, mas não havia ainda a noção do politicamente correto. As pessoas faziam “piadas” racistas na TV, por exemplo, como se não fosse nada. Acho que se você pudesse se teletransportar para aquela época ficaria bem chocada…
Hoje vou te mostrar um exemplo… Certamente você já ouviu a palavra “fofolete” e provavelmente sabe que era uma bonequinha da Trol que vinha em uma caixinha de fósforos. A bonequinha era aparentemente tão inocente… mas era só aparência.
Depois eles fizeram versões inofensivas sim, até mudaram o rosto da boneca e ela passou a ser fabricada pela Estrela… Só as primeiras vinham com essas loucuras na caixa.


Imagina uma propaganda dessas hoje em dia? Acompanhar de perto essa mudança de valores sociais que eu só ouço falar.
Eu tenho duas fofoletes aqui em casa e foram fabricadas pela Estrela.
 Essa boneca tem o enchimento de bolinhas parecidas com isopor e  as Fofoletes dos anos 90 eram bem mais “simpáticas”,mas não sei pq sempre achei estranha a idéia de guardar uma boneca dentro de uma caixinha?

Nossa infância foi cercada de Barbies, Ursinhos Carinhosos, Poneys, a Moranguinho, Aquaplay e Lego. Sempre quis muito um Genius, mas sei lá pq nunca ganhei.



 Há pessoas que são a favor da ausência do politicamente correto ; do que o disciplinamento forçado de hoje. Eu tive fofoletes, brinquedos elétricos, comi muito cigarrinho de chocolate e assistia novelas das oito. 




O problema de hoje em dia é que o discurso moral é só discurso. Não há base moral sólida. Famílias se desfazem com muita facilidade, filhos são educados por babás e pela televisão. Dedicar tempo a família é considerado ultrapassado.
Não há como blindar os filhos do que é ruim no mundo, isso sempre vai existir porque o homem é eminentemente mal, ele escolhe o que quer ser e o que fazer.
Esta interferência do Estado na vida das pessoas retira o que temos de mais essencial para poder aprendermos sobre a vida: escolher e vendo que escolheu errado, optar por escolher certo.      





Nenhum comentário:

Postar um comentário